clube de jazz  
 
agenda notícias store
 
o jazz jazz brasil ao vivo galeria
 
 
colunas
perfil
eventos
lançamentos
entrevistas
acorde final
 

Jazz Times: os 10 'Top CDs' de 2015

Realmente, a grande surpresa foi a vitória de Kamasi Washington, 'desconhecido'para a grande maioria dos jazzófilos brasileiros. Por outro lado, lá estão aqueles que tranquilamente poderiam figurar em primeiro lugar: Maria Schneider, Rudresh Mahantappa, John Scofield,...

06/01/2016 - Luiz Orlando Carneiro, Jornal do Brasil, 02/01/2016

O primeiro lugar na aguardada lista dos 40 “Top CDs” de 2015 da revista JazzTimes, resultante de votação dos críticos e colaboradores da influente revista especializada, foi surpreendente até para o editor da publicação mensal, Evan Haga. Conferidas as listas enviadas pelo seleto eleitorado - valendo os álbuns lançados entre 5/11/2014 e 3/11/2015 - o box de três discos intitulado The Epic, selo Brainfeeder, do saxofonista-tenor e compositor Kamasi Washigton, foi o que somou mais pontos.

As credenciais jazzísticas de Kamasi Washington, 34 anos, nascido e criado em Los Angeles, incluem as de sidemen na orquestra do celebrado Gerald Wilson (1918-2014) e em conjuntos do baixista Stanley Clarke e do guitarrista Kenny Burrell. Mas o saxofonista obteve maior audiência em turnês com o rapper Snoop Dogg, com o cantor-guitarrista Raphael Saadiq e a cantora funk Chaka Khan.

The Epic é uma longa suíte – 17 faixas, quase três horas de gravação – interpretada por um tenteto (com dois bateristas e dois baixistas), orquestra de cordas e coro. A maioria da crítica elogiou a obra, na qual, para a JT, as “improvisações catárticas do saxofonista tenor capturaram o zeitgeist (espírito da época) da jovem América negra como poucos outros álbuns de jazz em 2015”. Mas muita gente boa achou o box de três CDs (ou LPs) pretensioso, com faixas muito longas. (16)

Os outros nove dos 10 “Top CDs” de 2015 da JT estão, indiscutivelmente, entre os lançamentos mais representativos do ano. Ou seja, o que os americanos chamam de o “cream of the crop”. A lista, do 2º lugar ao 10º, é a seguinte (entre parênteses as datas dos álbuns que foram indicados e comentados aqui nesta coluna):

- The Thompson Fields (Artistshare), Maria Schneider Orchestra (4/7)

- Bird Calls (ACT), Ruidresh Mahantappa Quintet (14/2)

- For one to love (Mack Avenue), Cécile McLorin Salvant

- Made in Chicago (ECM), Jack DeJohnette Quintet (14/3)

- Past Present (Impulse), John Scofield Quartet com Joe Lovano (17/10)

- Wild man dance (Blue Note), Charles Lloyd Sextet (7/2)

- Synovial Joints (Pi), Steve Coleman and The Council of Balance

- Break stuff (ECM), Vijay Iyer Trio

- Cuba: The conversation continues (Motéma), Arturo O'Farrill & The Afro Latin Jazz Orchestra.


Já na lista dos “Top Historical Releases” de 2015, os dois lançamentos que receberam mais votos dos mesmos críticos e colaboradores fixos daJazzTimes foram:

- Miles Davis: At Newport 1955-1975/The Bootleg Series, Vol. 4 (Columbia Legacy), uma seleção de 41 faixas, em caixa de quatro discos, de apresentações nos palcos do Festival de Newport dos “grandes quintetos” do trompetista das décadas de 50 e 60 até os conjuntos elétricos da “Fase Bitches brew”.

- Erroll Garner: The complet Concert by the sea (Octave/Legacy), com 11 faixas inéditas do célebre concerto do pianista registrado em LP, há 60 anos, em Carmel, California, e que se tornou um dos maiores best sellers da história do jazz.

Topo da página | Envie a um amigo | Voltar para Colunas

 
copyright clube de jazz 2004  
cadastre-se   termos de uso   contato   sobre nós