clube de jazz  
 
agenda notícias store
 
o jazz jazz brasil ao vivo galeria
 
 
colunas
perfil
eventos
lançamentos
entrevistas
acorde final
 

Cliff Korman e Sérgio Galvão no Savassi Festival 2015

A 13ª edição do Savassi Festival irá acontecer entre os dias 04 e 12 de julho. Em entrevistas ao Clube de Jazz, o pianista Cliff Korman e o saxofonista Sérgio Galvão, duas das maiores atrações do evento, falam sobre suas expectativas e de como farão as apresentações. Para conhecer melhor a agenda do festival vá à página: Belo Horizonte - Savassi Festival

23/06/2015 - Wilson Garzon

Cliff Korman abre os trabalhos da edição 2015 do Savassi Festival

Em entrevista a Wilson Garzon do site Clube de Jazz, o pianista e professor norteamericano radicado no Brasil Cliff Korman fala com entusiasmo e expectativa sobre as suas participações no Festival e também sobre seus próximos projetos.

Wilson Garzon - O Savassi Festival começa sábado (04/07) em grande estilo com o duo entre você e Peranzzetta. É a primeira vez que tocam juntos? O repertório já está escolhido ou será decidido na hora?
Cliff Korman - É a primeira vez que tocamos juntos sim. Já colaboramos em outros projetos; o Gilson contribuiu com um arranjo para uma apresentação de música brasileira para big band que organizei em New York em 2010, e tocou piano e acordeon como convidado especial numa apresentação da música de Paulo Moura que eu regi. Mas essa formação de piano duo é inédita para nos.

WG - No domingo (05/07), já em formato de trio, você traz como convidado o gaitista e vibrafonista Hendrik Meurkens. O repertório será de standards e clássicos da música brasileira? Ou terá também temas autorais?
CK - O repertório varia entre standards e clássicos de música brasileira, americana, e temas autorais do Hendrik. Estou muito feliz com esse show; o Hendrik é um amigo e colega de palco há muitos anos, tocamos bastante em New York, mas no Brasil vai ser a primeira vez.

WG - A novidade dessa edição do Savassi é o Jazz para Crianças que acontecerá no último dia (12/07). Você irá tocar em duo com Nivaldo Ornelas a música de Thelonious Monk. Como você está estruturando essa apresentação? "Misterioso" estará entre as escolhidas?
CK - "Misterioso" não entre não, tem tantas opções! O repertório inclui, de Monk, "Bye-ya", "Nutty", "Ask me Now", "Ruby My Dear", "I Mean You", "Well You Needn't" e "Trinkle Tinkle"; e também algumas peças autorais minhas e do Nivaldo. A música é desafiadora sim e em duo talvez mais ainda; mas o Nivaldo é o saxofonista perfeito para esse projeto. Ele tem a linguagem e som do gênero, a técnica, a paixão e dedicação para música instrumental improvisada.

WG - Em relação aos seus projetos, tem cd saindo do forno? Irá participar de outros eventos aqui e no exterior?
CK - Gravei dois discos no ano passado, mas ainda tenho que terminá-los; então, vamos dizer que estão no forno. Espero que consigo fazer o lançamento em breve. Os planos para o exterior incluem uma apresentação de Savassi Festival NY, com a Jazz Filarmônica de Manhattan School of Music. Serão apresentadas, a minha composição "Interventions", (que teve estreia na edição 2013 do Festival aqui em Belo Horizonte) e a música de Edu Lobo, com arranjos do Gilson Peranzzetta. O Gilson também vai estar presente, para tocar e ministrar uma oficina na MSM sobre arranjo de música brasileira.


Sérgio Galvão: a cara atual do sax brasileiro

Wilson Garzon - "Phantom Fish", lançado no ano passado, o colocou como um dos melhores saxofonista da atual cena do jazz brasileiro. No domingo (05/07) você irá apresentar o repertório do cd ou teremos novidades?
Sérgio Galvão - Realmente, o "Phantom Fish" alcançou uma ótima projeção e bons frutos estão resultando deste trabalho. Fiquei muito satisfeito com cada etapa deste projeto, acredito que a maturidade de 30 anos de carreira tenha contribuído muito para isso. Não tem uma nota neste disco que eu não goste, o resultado foi muito bom e é muito gratificante ele ter tido toda essa repercussão. Aproveito aqui, inclusive, para te agradecer pela sua cobertura!

No Savassi apresentarei o repertório do cd com algumas novidades e teremos participações especiais também, do Chris Stover, trombonista que gravou no disco, e do gaitista Hendrik Meurkens, que dispensa apresentações!

WG - Que músicos estarão presentes no palco contigo (destaque suas qualidades)?
SG - Sou um cara de sorte! Além destes grandes músicos, contarei também com um time da pesada. O Limão Queiroz é um mestre da bateria, ele tocou fielmente os arranjos que desenvolvemos no "Phantom Fish". Quando toquei no ano passado, minhas musicas com ele, tive a nítida sensação de estar no estúdio de novo, tal a fidelidade de sua transcrição, competência ao extremo!

O Bruno Vellozo é um dos melhores baixistas acústicos de sua geração, com certeza se tornará um ícone e, provavelmente, nem se lembrará mais que tocou comigo um dia (risos).. O Felipe Vilas Boas é um prodígio, sua musicalidade é assombrosa, é compositor e solista de primeira, um orgulho, é uma honra ter sua companhia.

WG - Estará presente em outros festivais? Que novos projetos você tem em pauta para o futuro próximo?
SG - Fico muito feliz com o surgimento de vários festivais no nosso país, gostaria de participar de todos! (risos).. Estar esse ano no Savassi é uma honra pra mim. Quanto aos meus projetos, embora eu ainda esteja colhendo os frutos deste disco, lançar um novo cd solo é uma ideia que está em meus planos, mas ainda não tenho uma previsão para isso. Além disso, em breve eu estarei integrando um respeitadíssimo quarteto de sax europeu, a ideia é gravarmos também. Devido ao sucesso do meu disco, me convidaram para ser a voz lead do quarteto, o que me enche de responsabilidade, não dá nem tempo de sentir orgulho, pois o nível de exigência é tão alto, que eu já estou estudando, desde já...

Internet

Entrevista - Lançamento de Phantom Fish

Topo da página | Envie a um amigo | Voltar para Eventos

 
copyright clube de jazz 2004  
cadastre-se   termos de uso   contato   sobre nós